sexta-feira, junho 15, 2007

Sal

Ali, sentada naquele banco, deixou-se levar pela música do mar, tocada em notas laranja. O vento tinha ido à procura de outros areais. Ela deixou-se estar, os olhos cheios de sal. O mar chamou-a "Vem, engrossa as minhas ondas com as tuas lágrimas!". Um dedo segura agora uma lágrima do tamanho de uma onda. Inundam-se agora as palmas das mãos. O mar insiste " Vem! Depois de minhas, deixarão de ser tuas." Ela levanta-se, caminha em direcção ao mar. Molha os pés, debruça-se e lavando a cara, sorri e grita " São nossas!"

4 comentários:

jj disse...

Engracado... muitas vezes tambem sinto este chamamento... mas nunca me desprendo o suficiente para ir ao encontro. Enfim...

Jinhos.

Haddock disse...

sal a mais faz mal ao coração...
e não me digas que foste à praia que eu deprimo...

João disse...

"Secam-se as lágrimas, misturando-as", já alguém escreveu.
Bjs

Orquidea disse...

Adoro o mar, mas muito raramente dou o sal.
Será que tudo é mais saboroso com um pouco de sal, como acontece com a comida?

Beijos