quinta-feira, agosto 02, 2007

Até no Verão há chuva...


Esta música torce-me o coração e dele saem gotas de lágrimas...


Mariza - Chuva

As coisas vulgares que há na vida,
não deixam saudades.
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir.

Há gente que fica na história
da história da gente.
E outras de quem nem o nome
lembramos ouvir...

São emoções que dão vida
à saudade que trago.
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder...

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente.
E aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer...

A chuva molhava-me o rosto
gelado e cansado.
As ruas que a cidade tinha
já eu percorrera.

Ai... meu choro de moça perdida
gritava à cidade:
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera!

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade.
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade...

3 comentários:

Haddock disse...

lamento, cemremos... mesmo. mas não posso com a marisa!!!!!

agora, o poema é bonito...

Vanadis disse...

Pois, eu tb não gosto muito dela...tenho sempre a sensação que lhe vai rebentar uma veia no pescoço! LOL. Isso e ser tão mas tão mas tão agudo que...não oiço. :-)

Matchbox30 disse...

nã.... Mariza... eh pá! Temos pena mas, essa não vai lá!
Desculpa lá, mas não gosto.
Although the poem is great, no doubt about it!
A Mariza era boa é para ir aos figos! Lol!