domingo, junho 15, 2008

É.

De vez em quando a vida parece mesmo um número de telefone permanentemente ocupado!

MAS...

Restolho - Mafalda Veiga



Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher.
Há que ser trigo, depois ser restolho.
Há que penar, para aprender a viver.
E a vida não é existir sem mais nada,
a vida não é dia sim, dia não.
É feita em cada entrega alucinada,
para receber daquilo que aumenta o coração!

4 comentários:

Haddock disse...

gostei da imagem!!
às vezes também pode ser comparada a um telefone sem saldo...

100 remos disse...

Sem dúvida, Capitão. Ou ainda uma cabine telefónica avariada, lol!

Matchbox31 disse...

É uma grande verdade! Eheheh

A Grafonola disse...

POis, estou como o capitão!!!