sábado, julho 19, 2008

Wish


Quem dera houvesse
na espera a prece
de quem tudo olha
e nada anoitece.


Quem dera a pegada
de pó e de estrada,
marcasse caminho
no meio do nada.


Quem dera o Verão
sentado no chão
contasse ao Inverno
histórias sem não.

3 comentários:

Limpa o Pó disse...

unhh! !!!

poeta_poente disse...

Quem dera
assim ou não
que a espera
desfolhasse em Primavera.

Haddock disse...

o inverno e o verão andam a conversar demais... até se confundem!